“A coisa mais linda que já senti, é estar afim de você, é te abraçar e não querer te perder, é me apaixonar e não querer sofrer, é te beijar e sentir o gosto de viver, mulher perfeita.”

“A coisa mais ardente que já senti é essa paixão, é pular e não querer cair, é te beijar e sentir o gosto do viver, é pensar que você é a mulher perfeita mesmo sem acreditar em perfeição.”

“Uma mulher bonita não é aquela de quem se elogiam as pernas ou os braços, mas aquela cuja inteira aparência é de tal beleza que não deixa possibilidades para admirar as partes isoladas.”

“E quando ela passa, o tempo se esquece. O sol se lança em direção ao mar, a procura de passagens para incendiar, nos fere em cheio! Ah… Loucura… Esse mundinho aqui dentro dispara. Ainda sem tentar, o homem esquiva os olhos, e mesmo após o tempo, nós homens, por ventura, parecemos sonhar…”

Mas, a mulher perfeita, nem é aquela que more em Niterói ou em Ipanema; É essa mulher humana, e independentemente que esta more “em São Gonçalo”, é linda, é perfeita, é imperfeita…

A mulher perfeita sobreviveu. Na verdade, ela era a única personagem real dessa história. Todo mundo sabe que Papai Noel e homem perfeito não existem.
Se você é mulher, você é perfeitamente real, e realmente perfeita!…

A todas as perfeitas deste Brasil…

Curta e compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • LinkedIn
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS